As fotos deste Blog são de mérito de quem as tirou. O crédito mencionado a cada foto é de quem possui cópias ou até mesmo as originais.

domingo, 29 de novembro de 2015

Um Documento, do Almanaque de Juiz de Fora de 1891 (arquivo do Instituto Histórico e Geográfico de Juiz de Fora).


Almanak de Juiz de Fóra de 1891, 1º Anno.

Primeira Planta de Juiz de Fora, do Livro, "Juiz de Fora a Companhia União Indústria e os Alemães", de Luiz José Stehling (arquivo de Marcelo José Lemos).



Mapa de Juiz de Fora, do Almanaque de Juiz de Fora de 1916 (arquivo de Marcelo José Lemos).

Almanach de Juiz de Fora para 1916, de Albino Esteves.

Hotel Rio de Janeiro, Rua Halfeld, nº159, do Almanaque de Juiz de Fora de 1916 (arquivo de Marcelo José Lemos).

Almanach de Juiz de Fora para 1916, de Albino Esteves.

A foto é a mesma, só muda a qualidade e a fonte.

Casa da Barateza, do Almanaque de Juiz de Fora de 1916 (arquivo de Marcelo José Lemos).

Almanach de Juiz de Fora para 1916, de Albino Esteves.


quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Drogaria Americana, Rua Halfeld, do Almanaque de Juiz de Fora de 1916 (arquivo de Marcelo José Lemos).


Almanach de Juiz de Fora para 1916, de Albino Esteves.

Drogaria Americana, Rua Halfeld, do Almanaque de Juiz de Fora de 1916 (arquivo de Marcelo José Lemos).

 
Almanach de Juiz de Fora para 1916, de Albino Esteves.

Drogaria Americana, Rua Halfeld, do Almanaque de Juiz de Fora de 1916 (arquivo de Marcelo José Lemos).

 
 
Almanach de Juiz de Fora para 1916, de Albino Esteves.

Drogaria Americana, Rua Halfeld, do Almanaque de Juiz de Fora de 1916 (arquivo de Marcelo José Lemos).

 
 
 
Almanach de Juiz de Fora para 1916, de Albino Esteves.

Mercado Municipal, Av. Dos Andradas, nº 156, do Almanaque de Juiz de Fora de 1916 (arquivo de Marcelo José Lemos).

Almanach de Juiz de Fora para 1916 de Albino Esteves.


domingo, 15 de novembro de 2015

Museu Mariano Procópio, pedalinho, em outubro de 1969 (foto autoria de Roberto Dornellas).

 
 
Lembram quando esse lago foi esvaziado? Segundo um conhecido meu, que acompanhou a obra, foi encontrado grande quantidade de objetos de raríssimos valores históricos. Centenas de garrafas, moedas, armas, facas, canivetes e objetos pessoais variados que eram jogados no lago ou até mesmo caiam por acidente. Perguntei onde estariam esses objetos, ele respondeu: O fulano de tal falou que todos os entulhos encontrados no fundo do lago foram removidos e colocados em caminhões e jogados no aterro sanitário. Será?