As fotos deste Blog são de mérito de quem as tirou. O crédito mencionado a cada foto é de quem possui cópias ou até mesmo as originais.

quinta-feira, 23 de março de 2017

Juiz de Fora chora a Morte Iminente do Palacete de Santa Mafalda, atual Grupo Central (por Jean Menezes).



Vejam vocês o desperdício cometido pelo Governo do Estado de Minas Gerais ao deixar um patrimônio como o antigo Palacete de Santa Mafalda, atual Grupo Central, ao acaso e ao tempo... O atual aluguel pago pelo imóvel para funcionar esta Escola em outro local é de R$37.000,00, dinheiro que o Estado poderia utilizar para restaurar o imóvel.

Intensifica-se, nas Redes Sociais, o descontentamento das pessoas com o prédio deixado à deriva, permitindo que os moradores de ruas invadam-no constantemente.

No dia 13 de maio de 1989, o Jornal Tribuna de Minas publicava " Juiz de Fora em dois tempos " , lembrando a história do citado palacete pela pena do memorialista Dormevily Nóbrega ( em anexo ).

Triste destino do patrimônio histórico da cidade; uma das últimas edificações remanescentes do Século XIX na Av. Barão do Rio Branco.

Onde estão os Deputados Estaduais que representam Juiz de Fora? São eles: Lafayette Andrada, Antônio Jorge, Isauro Calais e Noraldino Júnior.

Vamos e precisamos lutar pela preservação e restauração dos patrimônios da nossa querida cidade!

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Rua Cardoso Saraiva esquina com a Rua Marechal Deodoro, Matias Barbosa, MG, em junho de 1963 (foto autoria Jorge Couri).



Igreja de Nossa Senhora da Conceição, Rua Cardoso Saraiva, Matias Barbosa, MG, em junho de 1963 (foto autoria Jorge Couri).


Praça Manoel de Castro, 78, Matias Barbosa - MG, CEP: 36120-000, Telefone: (32) 3273-1338


Loja Maçônica Fidelidade Mineira, Av. Rio Branco, quase esquina com a Rua Floriano Peixoto, em junho de 1963 (foto autoria Jorge Couri).

Esse posto de gasolina fazia esquina com a Rua Floriano Peixoto.



Obras Sociais, Assistência Social, Santa Luzia, em junho de 1963 (foto autoria Jorge Couri).

Seria no Bairro Santa Luzia?

sábado, 14 de janeiro de 2017

Local? (arquivo de Fabiano Álvaro de Paula Teixeira "In Memoriam").



Vista panorâmica a partir do Cemitério Parque da Saudade, sem data (arquivo de Fabiano Álvaro de Paula Teixeira "In Memoriam").


Homenagem ao ilustre Dr. Milton Valle de Macedo, figura exemplar de nossa cidade (arquivo de Família).

Em viagem a Juiz de Fora em 1928.
Formatura em Medicina em 1937.
Quadro de sua Formatura em 1937, no Rio de Janeiro.
Quadro em sua homenagem no Hospital Universitário da UFJF.

Dr. MILTON VALLE DE MACEDO
Em 10 de março de 1913, nascia Milton Valle de Macedo, filho de pais fazendeiros da pacata região de Coronel Pacheco, mais conhecido posteriormente por Dr. Milton Macedo, por ter sido um dos que muito contribuiu para a medicina de Juiz de Fora.
Não poderíamos deixar de prestar esta singela homenagem àquele que nos norteou e que tão precocemente nos deixou em 13 de outubro de 1970, enriquecendo-nos com seu exemplo de pai, de profissional, de amigo, legando-nos os atributos tão necessários para que déssemos continuidade ao seu legado de gente que realmente faz a diferença.
Apesar das dificuldades da época, quando graduado em medicina pela Faculdade de Medicina do Instituto Hahnemannyano do Rio de Janeiro, soube o Dr. Milton valorizar a profissão que abraçou, não medindo esforços para atender seus pacientes, a qualquer hora do dia ou da noite, independente do poderio econômico de quem dele precisasse ou qualquer outro ato discriminatório.
Dentre os diversos cursos e funções exercidas destacamos: graduado em Tisiologia pela Faculdade Nacional de Medicina da Universidade do Brasil e em Patologia Pulmonar pela PUC/ Rio de Janeiro, Professor de Pneumologia da Faculdade de Medicina da UFJF. Foi chefe do Dispensário Eduardo de Menezes e médico da Santa Casa de Misericórdia. Exerceu as funções de Tisiologista dos antigos IAPI e IAPC, da Sociedade Auxiliadora da União dos Empregados do Comércio, da Fiação e Tecelagem de Malha Antônio Meurer, da Liga Juiz-Forana de Basquete e ainda da “Società Italiana Di Mutuo Socorso de Beneficensa”, entre outras. Estagiário de vários hospitais do Rio de Janeiro e do Hospital de Tornu em Buenos Aires. Era membro atuante das Associações Médicas Brasileira e de Minas Gerais e da Sociedade de Medicina e Cirurgia de Juiz de Fora. Representou o Estado de Minas Gerais na XIIª Conferência da União Internacional contra Tuberculose e II Congresso Internacional do American College of Chest Physicans, no Rio de Janeiro. Foi também sanitarista das Repartições da Polícia local, tendo prestado ainda eficiente colaboração ao Exército, ocasião em que foi diplomado pela Diretoria de Saúde do Exército, com sede em Brasília. Grande estudioso da medicina, publicou vários trabalhos de vulto, tendo sido reconhecido nacionalmente e internacionalmente.
Finalmente, essas palavras são muito poucas para homenagear o pai de família, o homem de bem, o médico de homens e porque não de almas, entretanto que sirvam, pelo menos, para incentivar aos profissionais atuais, para que não denigram, ainda mais, esta nobre e digna profissão de ser médico, da qual todos um dia dela nos serviremos. Que Deus o tenha ao seu lado, ontem, hoje e sempre!
Seus Filhos,
Carlos Alberto– Médico
Luiz Fernando– Médico
Milton Augusto– Engenheiro
Adrienne– Economista
Antônio Sérgio– Coronel Dentista do Exército

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Vista parcial aérea de Juiz de Fora, em 1966 (arquivo do Blog Maria do Resguardo).

Quadro encontrado na fábrica da Ferreira Guimarães pertencente à Cia. Fiação e Tecelagem Industrial Mineira. Toda essa mata virou condomínio.