As fotos deste Blog são de mérito de quem as tirou. O crédito mencionado a cada foto é de quem possui cópias ou até mesmo as originais.

15 outubro 2017

Aumento do valor do quinhão do Sport Club Juiz de Fora, em 24 de novembro de 1938 (arquivo de Arlindo Leite).


Ao meu dileto amigo Arlindo, uma lembrança da memorável sessão do C.B. que votou unânime o aumento do valor do quinhão para 2:000$, consolidando desse modo a grande aspiração alvi-verde, de concluir o seu magestoso estádio. Assinado, Fernando.

Um comentário:

  1. Uilmara Machado de Melo Gonçalves19 de outubro de 2017 18:03

    "O Estádio Doutor José Procópio Teixeira, de propriedade do Sport Club de Juiz de Fora começou a ser erguido a partir da fundação da agremiação em 1916. Em sua segunda fase, foi construída uma sede-arquibancada. A obra, executada por José Procópio Teixeira Filho, foi inaugurada em primeiro de maio de 1921, com a visita do time do Botafogo do Rio de Janeiro.

    O prédio possuía dois pavimentos: no térreo, havia salões de reunião, secretaria, bar, vestiários e instalações viárias. No andar superior, estavam as arquibancadas com capacidade para 3 mil pessoas. Um rinque de patinação e uma quadra de tênis também foram erguidos.

    Já em 28 de setembro de 1947, tem início a terceira fase de conquistas do clube, com a inauguração do Estádio Doutor José Procópio Teixeira, na Avenida Rio Branco, nº 1.303. A sede social já havia sido inaugurada sete anos antes. À frente desta nova época, estava o presidente Francisco Queiroz Caputo, que durante 55 anos consecutivos foi presidente do clube. Um verdadeiro recorde mundial.

    Atualmente o estádio possui 6.500 lugares, muito longe do número idealizado ao longo das obras: o desejo na época era para que o local tivesse capacidade para 50 mil pessoas, o que faria do estádio o maior do Brasil, em 1947." WIKIPEDIA

    ResponderExcluir