As fotos deste Blog são de mérito de quem as tirou. O crédito mencionado a cada foto é de quem possui cópias ou até mesmo as originais.

23 julho 2012

Fábrica de Pianos Schubert, de propriedade do Senhor Dinarte Opuszka, fabricado em Juiz de fora pelos Irmãos Mazzaro, dezembro de 1952 (foto autoria provável: Roberto Dornellas ou Jorge Couri).

Senhor Francisco Mazzaro tocando o piano.

Cleto Bobbio, deficiente visual, era quem afinava os pianos

19 comentários:

  1. A fabrica de pianos, ficava na Av. Sete de Setembro próximo ao Grupo Escolar Batista de Oliveira. Meu avô morava próximo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Edimar Heleno França12 de fevereiro de 2016 18:10

      Gostaria de mais informações sobre esta fábrica de piano.
      Tenho um cunhado que comprou um desses pianos no Espirito Santo e esta reformando ele e gostaria de colocar informações sobre ele em uma placa. Quando que fechou a fabrica. ( edimarfranca@yahoo.com.br )

      Excluir
  2. Gostaria de mais informações sobre esta fábrica de piano.

    ResponderExcluir
  3. Edimar Heleno França12 de fevereiro de 2016 18:09

    Gostaria de mais informações sobre esta fábrica de piano.
    Tenho um cunhado que comprou um desses pianos no Espirito Santo e esta reformando ele e gostaria de colocar informações sobre ele em uma placa. Quando que fechou a fabrica. ( edimarfranca@yahoo.com.br )

    ResponderExcluir
  4. Eu não tenho informação, mas vou pesquisar e caso encontre, postarei.

    ResponderExcluir
  5. Na década de 1960 existiam duas fábricas de oinos em Juiz de Fora. Uma se chama Schubert e a outra Liszt. Eu era officeboy de um escritório de advocacia no Edifício Clube Juiz de Fora, do qual o proprietário da fábrica Schubert, de sobrenome Opuskas, penso que o primeiro nome era Dinarte (isto: Dinarte Opuskas. Inclusive fui com ele uma vez, de kombi, visitar a fábrica. Ficava no Poço Rico. Faziam todo o piano. Vi toda a produção, da chegada da madeira (vi as tábuas) até o piano pronto sendo afinado por um cego. Perguntei para onde eram vendidos os pianos e o Sr. Opuskas me disse que praticamente toda a produção ia para São Paulo. Eram pianos lindos,uma perfeição, em madeira de lei. Tinha de madeira mais para clara e também para mais escura. Não vi pianos de cauda e também não perguntei se fabricavam. Se mais alguém lembrar de alguma coisa, gostaria de receber as informações. Grande abraço a todos juizforanos.

    ResponderExcluir
  6. Confirmo que a Fabrica de Pianos se chamava Schubert, com sede no Bairro Poço Rico, de propriedade de Dinarte Opuszka, que acabou fechando a fábrica, e transferiu sua atividade para Indústria de Plásticos, DINARPLAST em um galpão na Vila Ideal, em frente ao rio Paraibuna, onde hoje funciona uma indústria metalúrgica REBO-KAR. Dinarte é meu sogro, já falecido, e a REBO-KAR é de meu sobrinho e meu filho. Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Wilma! Meu pai era sem visão e trabalhou na Schubert afinando pianos, seu nome é Cleto Bobbio. Já é falecido. Mas não temos nenhuma recordação daquela época, digo, fotos. Foi antes dele se casar com minha mãe. Se tiver poderia postar para mim? Se tiver com ele afinando seria uma preciosidade para mim. Muito obrigado. Celso Bobbio.

      Excluir
  7. alguém sabe quando a fabrica acabou? data. pois tenho um piano deste e não tenho informações nele?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Por volta da década de 50. Mande Fotos!! De onde vc é ?

      Excluir
    2. Boa tarde, eu tambem tenho um piano que acabei de comprar da marca \schubert, mas nao tem informaçoes sobre qual ano da fabricaçao. tambem gostaria de saber, abraços a todos!

      Excluir
  8. Olá ! Bom dia!
    Segue meu email para contato.
    emazzaro@terra.com.br

    ResponderExcluir
  9. Meu Pai, João Mazzaro foi um dos proprietários da Fábrica. O senhor q toca no piano na foto é meu avô, Francisco Mazzaro.
    Moramos em Brasília, meu pai tem 92 anos e temos na família ainda um piano da Fábrica. Sobre as informações q estão dentro da piano, se puder nos enviar uma foto, poderemos ajudar. Segue meu e-mail:
    emazzaro@terra.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Elaine, vou adicionar as informações na postagem, obrigado.

      Excluir
    2. Olá boa tarde,
      meu nome é Evaldo de Almeida Corrêa dos Santos.
      Meu avô Virgolino Corrêa Trabalhou nestas fábricas de piano como marceneiro, segundo informações de meu pai Alair Corrêa dos Santos o meu avô fez o primeiro piano da série, saiu uma matéria no Jornal da época.

      Excluir
  10. Eu Joao Mazzaro idade 93 anos morador de Brasília Df desde 1960 fui diretor técnico da fábrica de pianos Mazzaro.
    Por volta de 1955 fizemos sociedade
    Com 2 empresários de Juiz de Fora.
    Fabricavamos pianos de armário cordas cruzadas excelente sonoridade e muito bem aceitos nas praças de SP.Rio de Janeiro e por toda Minas Gerais.
    Aprendemos a fabricar pianos com nosso pai de origem Italiana que trouxe seu conhecimento técnico da Itália.
    Tenho diplomas e medalhas de honra ao mérito recebidas em Juiz de Fora

    ResponderExcluir
  11. Sou Márcio Mazzaro e tenho um piano Mazzaro, da fábrica de juiz de fora, fabricado pelos meus antepassados. Meu pai, João Mazzaro, com 93 anos, ainda afina meu piano

    ResponderExcluir
  12. Meu nome é Roney. Quando tinha 7 anos em 1964 meu pai , Geraldo Fernandes Pedra, trabalhou em uma fábrica de pianos que funcionava defronte moinho verá Cruz.Alguem tem informações dessa fábrica, alguma foto ou sabe de alguém que trabalhou lá tá.bem? Meu pai ja faleceu, e tenho muitas lembrancas dessa época.

    ResponderExcluir