As fotos deste Blog são de mérito de quem as tirou. O crédito mencionado a cada foto é de quem possui cópias ou até mesmo as originais.

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Rua Santo Antônio, escadaria da Igreja São Sebastião. Excursão Motociclística de Petrópolis a Juiz de Fora. Revista Fon-Fon de 1914, edição 45 (arquivo de Carlos Alberto Guilarducci Moreira).


Carteirinha de Associado do Sport Club Guanabara, em 1978 (arquivo de Bruno Macedo Nunes ).


Carteira de Motorista de 1929 do Sr. João de Macedo Moura e Carteira de Trabalho do Sr. Murillo de Macedo Moura de 1936 (arquivo de Bruno Macedo Nunes ).







Construção da piscina do Clube de Tênis Dom Pedro II, Rua Oscar Surerus, Nº245, Bairro Mariano Procópio, década de 1960 (arquivo de Bianca Barreto).


Vista parcial de Juiz de Fora, em 1940 (arquivo de Bianca Barreto).

Av. Brasil, trecho da ponte do Manoel Honório até o Bairro de São Dimas (Rodoviária).

Parque Halfeld, em 1936 (arquivo de Anderson S. Bizotto).


Catedral Metropolitana de Juiz de Fora, em 1947 (arquivo de Anderson S. Bizotto).


Enchente de 1940, Rua Halfeld, em 24 de dezembro de 1940 (arquivo de H. Ferreira).

Com as águas batendo nos joelhos, homem caminha pela Rua Halfeld sem perder a elegância.


domingo, 11 de dezembro de 2016

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Desenho panorâmico de Juiz de Fora, autor desconhecido, retrata a cidade no princípio do século XX (arquivo de Jean Menezes).


Jean extraiu esse desenho de um livro do qual ele não se recorda o nome.

Diploma do Curso Infantil do Instituto Santos Anjos (Hoje, Colégio Nossa Senhora do Carmo), Av. Rio Branco, n° 2296, Aluno André Villela Lomar, em 21 de novembro de 1953 (arquivo de Jean Menezes).

Fica aqui nossa homenagem ao grande

Dr. André Villela Lomar (1947-2013)  Primeiro residente do Instituto Emílio Ribas.
Desde que chegou a São Paulo, aos 22 anos, o mineiro André Villela Lomar não mais deixou de botar os pés no Instituto Emílio Ribas. Lá, o médico infectologista foi o primeiro residente, ajudou a fundar a UTI, que chefiou, e ocupou o cargo de diretor científico.
Neto de médico e filho de dentista, nasceu em Juiz de Fora, onde plantou um pau-brasil quando moleque na escola em que estudou, casou-se com Elizabeth, dona de casa, e se formou em medicina, na federal da cidade. Veio fazer residência na capital paulista e daqui não mais saiu.
Concluiu um mestrado na USP, sobre leptospirose, e presidiu as sociedades brasileira e pan-americana de infectologia. Foi ainda professor titular da Universidade de Mogi das Cruzes e trabalhou no Einstein, onde foi conselheiro e teve um consultório.
Membro do Grupo de Consenso em Terapia da Aids do Ministério da Saúde, acompanhou o tratamento da doença desde que os primeiros casos de aids foram notificados no Brasil, na década de 80.
Apaixonado por fotografia, ampliava suas melhores fotos para decorar seu consultório.
Também cantava no coral na paróquia Santa Suzana. É descrito pela família como um típico mineiro, que gostava de jogar conversa fora. Numa das visitas a Juiz de Fora, aproveitou para ver como estava a árvore que plantara.
Em novembro do ano passado, descobriu um câncer. Trabalhou até dezembro, depois de mais de 40 anos de dedicação ao Emílio Ribas.
Morreu na sexta (19), aos 65, devido à doença. Teve dois filhos e três netos. A missa do sétimo dia será hoje, às 10h, no anfiteatro do Emílio Ribas  (Folha de São Paulo 25/04/2013). 

Dr. André Villela Lomar: Camisinha - saiba por que o preservativo é tão importante.



terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Capela de Nosso Senhor dos Passos, Santa Casa de Misericórdia, em 1891 (arquivo do falecido Professor Newton Barbosa de Castro).

Missa solene realizada em Juiz de Fora, por ocasião da morte do Imperador 
Dom Pedro ll, em 1891, na Capela de Nosso Senhor dos Passos.
Pela foto, podemos observar a pompa da decoração do
templo, seguindo o protocolo da época. Atitude respeitosa ao homenageado.
(arquivo gentilmente enviado por Jean Menezes).


domingo, 4 de dezembro de 2016

Convite ao Exmo. Senhor Vicente Nardelli de um Banquete no Palace Hotel oferecido ao Interventor Federal Dr. Benedicto Valladares Ribeiro, em 24 de agosto de 1934 (arquivo de Geraldo Magela).


Av. Getúlio Vargas esquina com a Rua Halfeld.

Geraldo Magela doou este convite ao Blog Maria do Resguardo e agora faz parte do acervo físico do Blog.

Time de Futebol do 1º Científico do Colégio dos Jesuítas, em 1971 (arquivo de Geraldo Magela).

Em pé (esquerda para direita)
Renato, Geraldo Magela, José Araújo, Delci, ( ? ) e Marciano.
Agachados
Baturi, Rogério Turco, Balufa, Luiz Otávio e Faustino.
Campo dos Jesuítas.
Alguém sabe onde estão hoje?

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Procurando por descendência de: Bernard Heinrich Winter e Dorothéa Shell Winter.

Caro Marcelo, acompanho este blog há algum tempo.
Uma parte da minha família do lada materna é e viveu em Juiz de Fora. Não sei se algum de vocês poderão me auxiliar. Estou tentando resgatar meus bisavós um pouco tardiamente, pois os parentes que sabiam e gostavam das histórias familiares, já não estão mais aqui.
Minha mãe, Francisca dos Anjos, hoje com 82 anos, nasceu em Juiz de Fora em 1934. Eles moravam em São Mateus.
Meus bisavós maternos: Bernardo Henrique Winter (é possível que tenha sido “aportuguesado” de Bernard Heinrich Winter) e Dorothéa Shell Winter; Francisca Gomes dos Anjos e José Appolônio dos Anjos.
Minha avó materna, Catharina Winter dos Anjos, também de Juiz de Fora, nasceu em 17-02-1900 (Catharina Shell Winter). (Na época da construção da estrada União Indústria, localizei um “alemão” imigrante sózinho, sómente identificado como Winter - carroceiro/ferreiro.)
Catharina casou com Waldevino José dos Anjos, que era de Chapéu D’Uvas, Distrito de Juiz de Fora. Ele poderia ter sido descendente de escravos libertos. Tinha feições da raça negra, com o crânio bem alongado, porém de nariz muito alongado com olhos afundados, sugerindo ser árabe. Mas só tenho pequenas lembranças, como a apelido dele, Maciste.
Também tenho lembranças esparsas de uma bisavó de aspecto muito rude, de poucas falas. Lembro também de duas tias-avós, Quêda que era quase cega em 1965 e Sofia (não sei a grafia correta) que tinha uma aparência muito severa (é claro que é uma visão de uma criança 6anos).
Mas deste ramo da família, lembro também de festas, muitas festas com muita música alegre.
Do lado paterno: bisavós Paternos - Firmino Antunes de Cerqueira (Major fiscal da Guarda Nacional em Juiz de Fora - apenas como referência) e Joanna Felismina Ferreira de Cerqueira; Antonio Augusto de Souza Malta - da região de Livramento, hoje em dia Município de Oliveira Fortes; e Carolina Josephina Malta ( até o presente momento não consegui localizar o seu nome de solteira e/ou o ramo de família a que pertence). Não conheci nenhum deles.
Meu pai contava histórias, mas hoje aos 92anos, não recorda mais de nada (perdi!!). A única coisa que sobrou, foram retalhos
Pelo fato de todos serem da Região da Zona da Mata mineira, a família se entrelaça com alguns primos de 1, 2 e até de 3graus. Meu pai conheceu minha mãe em um casamento de um primo dela e um sobrinho de meu pai (Dorinha Winter e Edir Cerqueira Barros - filho de Joanna Cerqueira Barros).
Todos são de Minas Gerais e da Zona da Mata, e transitaram muito por Juiz de Fora.
Será que algum de vocês pode me ajudar?
obrigado, Fernando Anjos Cerqueira

Em Homenagem a Jorge Couri. Esporte Clube Jardim Glória, Equipe de Futebol de Salão Campeã de 1958 (arquido de Duilio Mendes).

Técnico - Tio Pedrinho
Robson, José Carlos, Wander, Jorge Couri, Saturnino (em pé)
Celso Rosa, Jorge Vale, Arlindo Alves, Marangon (agachados)

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

Secretaria de Estado da Fazenda, Rua da Bahia, nº238, Bairro Poço Rico, em novembro de 1956 (foto autoria de Bastos Barreto).



Obras do Sport Club Guanabara, Rua Pedro Scapim, Bairro São Mateus, em novembro de 1956 (foto autoria de Bastos Barreto).




Secretaria de Estado da Fazenda, Rua Herculano Pena, nº88, Bairro Poço Rico, em novembro de 1956 (foto autoria de Bastos Barreto).

 Guilherme Xavier Rocha disse: Essa é a entrada da Secretaria de Estado da Fazenda, pela Rua Herculano Pena, perpendicular a Rua da Bahia.



Rua Diva Garcia esquina com a Rua Ângelo Biggi, Bairro Linhares, em novembro de 1956 (foto autoria de Bastos Barreto).