As fotos deste Blog são de mérito de quem as tirou. O crédito mencionado a cada foto é de quem possui cópias ou até mesmo as originais.

10 fevereiro 2012

Casa do Compadre, Av. Brasil, bairro Manoel Honório, dezembro de 1979 (arquivo doado ao blog Maria do Resguardo).


 Angelo Creston disse: O estabelecimento que aparece  na foto é a famosa Casa do Compadre, situada até hoje na esquina da Av. Rio Branco com a Av. Brasil, porém desativada há algum tempo. O senhor da foto chamava-se Uadir José, e era um dos irmãos donos da loja. 

7 comentários:

  1. Parabéns pelo blog!! Uma delícia passear pela história de Juiz de Fora. Mostrei para os meus avós e para cada foto escutei uma história diferente!

    ResponderExcluir
  2. Oi Marcelo, eu comentei la no espaco errado. Este nao é o Salim nao, ele tinha uma venda na rua Governador Valadares e la se chamava Casa Saber. Eu me lembro dele sim, pois eu comprei la uma maquina de soltar pipa no inicio dos anos 80. O Salim tambem conversava com o meu pai e comigo. Sempre eu ia na venda dele, pois eu morava no centro Progresso. Eu nao conheco a historia dos funcionarios da Casa do Compadre, mas esta foto foi tirada dentro dela. E talvez este fosse apenas um funcionario. Abracos

    ResponderExcluir
  3. Posso estar enganado mas o senhor da foto é o Salomão!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Salomão era o seu sobrenome.

      Excluir
  4. Este da foto é o Salomão

    ResponderExcluir
  5. selim josé este é seu nome salomão é apelido

    ResponderExcluir
  6. Acessa.com em 21/06/2000

    Casa do Compadre

    Juiz de Fora sempre teve estabelecimentos comerciais tradicionais, destes onde se vendiam de quase tudo. Entre eles, destacavam-se a CASA PASSARELA, situada no final da linha de bondes São Mateus, e a CASA AMÉRICA, na Rua Halfeld. Mas, sem dúvida, a mais tradicional do gênero, e que resiste até os dias de hoje, é a CASA DO COMPADRE, localizada na esquina da Avenida Brasil com Rio Branco, no bairro Manoel Honório, antigo Pito Aceso. Fundada por Felipe Ibraim, em 1915, o início das atividades ocorreu ainda no bairro Vitorino Braga. Somente em 1936, a casa transferiu-se para o Manoel Honório. Em 1938, Felipe voltou para o Líbano e repassou o negócio para os irmãos Richa, que vieram de Paiva para assumir a firma, juntamente com seus pais, Luiz José e Maria Suleimen. Na época, a localidade tinha um comércio muito limitado. Daí o sucesso do estabelecimento, que vendia de tudo e tinha, sob o comando dos Richa, um jeito todo especial de atender à clientela, chamando por "Compadre" os fregueses e amigos. A família era composta por dez irmãos, seis homens e quatro mulheres: Jorge José Richa, o Tufi; Michel Richa; Adib José Richa; José Richa; Selim José, "o Salomão" e Ouadi José. Entre as irmãs, estavam Terezinha, Odenir, Maria e Olinda, que completavam o grande e tradicional núcleo de origem libanesa. Em 1950, eles construíram um prédio novo para abrigar o estabelecimento. O imóvel permanece de pé até os dias de hoje às margens da Avenida Brasil. Dos seis irmãos, três ainda estão vivos, Michel, José e Salim. Na casa, a administração agora é feita pelos netos de Luiz José e Suleimen, porém o estabelecimento ainda continua sendo ponto de referência comercial no Manoel Honório.
    http://www.acessa.com/arquivo/jf150anos/2106/

    ResponderExcluir